Nossa História 2018-05-10T21:08:21+00:00

Nossa História

Kadjót – Grupo Interinstitucional de Estudos e Pesquisas sobre as relações entre as tecnologias e a educação

O Kadjót foi criado em 2007 pela professora Joana Peixoto, quando esta passa a integrar a equipe de professores do Programa de Pós-Graduação da PUC-Goiás.

Kadjót é o nome dado pelos índios caiapós da Amazônia para o jogo dos fios, jogo da linha ou cama de gato. Consiste em trançar um cordão entre os dedos das duas mãos e ir alterando as figuras formadas. O ato de tecer o fio criando as mais diversas combinações inspira os estudos desenvolvidos pelo Grupo, que intenta compreender e apreender a dinâmica e a complexidade das relações que se configuram entre as tecnologias e a educação. Além do entrelaçamento de campos do conhecimento, o kadjót nos traz a ideia de um fio, estabelecendo um continuum entre o homem e o objeto técnico.

Kadjót se dedica a leituras, estudos, pesquisas e à produção acadêmica sobre as relações entre as tecnologias e a educação, considerando que tais relações se configuram numa questão de ordem epistemológica. Isto porque a natureza do conhecimento que pode nos ajudar a compreender as relações entre as tecnologias e a educação não se reduz a procedimentos técnicos a serem seguidos. E mais, mesmo considerando do ponto de vista pedagógico, não basta adotar um conjunto de estratégias didáticas visando “facilitar” o processo de ensino e aprendizagem. Ou seja, as proposições didáticas estão ancoradas na teoria, inclusive no que diz respeito à integração pedagógica de tecnologias à educação.

Assim, os estudos, pesquisas e produções do Grupo se desenvolvem com base em três eixos: (1) uma percepção crítica e contextualizada da tecnologia, buscando a superação das concepções determinista e instrumental para explicar o lugar ocupado pela tecnologia no mundo e suas consequentes apropriações pelo discurso educacional; (2) a adoção de uma abordagem crítica para análise das relações entre as tecnologias e a educação, afirmando a necessidade de tomar tais relações como objeto de estudo e (3) deslocamento do foco da prescrição de transformação das práticas docentes pela inovação, para a compreensão da formação do professor enquanto processo.

Em síntese, o grupo se propõe a compreender as tecnologias sobretudo como objeto de estudo e não apenas como recursos didático-pedagógicos; dessa forma, não prioriza a busca de soluções tecnológicas, mas compreensão das formas sua de apropriação.

Até o momento, as suas atividades principais, além de leituras e estudos coletivos de obras relacionadas ao tema e ao método materialista histórico-dialético, consistiram em: 1. Realização de pesquisas financiadas pelo CnPq e pela Fapeg; 2) Acompanhamento, análise e discussão dos projetos dos pesquisadores-alunos de programas de pós-graduação; 2. Intercâmbio com os grupos de estudos relacionados ao tema no estado de Goiás e no Brasil; 3. Participação em eventos locais, regionais, nacionais e internacionais como convidado e com apresentação e publicação de trabalhos; 4. tradução de obras no campo de estudos; 5. Publicação de um livro com o resultado de pesquisa concluída, publicação de artigos em periódicos científicos, organização de livros e publicação de capítulos de livros.

A organização das informações está sendo feita em ambiente virtual Moodle.
Somente os pesquisadores cadastrados possuem acesso a esta área.